Revolução
Russa

Foi durante a Primeira Guerra Mundial, que iniciou na Rússia um movimento de caráter revolucionário. O imenso, atrasado e arcaico império russo não conseguiu suportar o peso de uma guerra externa e outra interna. Em 1917, uma oposição organizada e as constantes revoltas das camadas populares, provocaram na Rússia, a primeira revolução socialista da história contemporânea.
Esta Revolução foi a primeira vitória do socialismo revolucionário, ideologia teorizada e pregada por Karl Marx e Friedrich Engels. Á partir de então, os padrões da sociedade burguesa, capitalista e liberal estavam ameaçados.

No Tempo dos czares

No final do século XIX, a Rússia era o Estado mais extenso da Europa com, aproximadamente, 150 milhões de habitantes. Mas esse império abrigava povos e culturas diversas, com graves desequilíbrios sociais, econômicos e políticos. Um dos principais problemas era a concentração de terras nas mãos de poucos proprietários. O êxodo rural crescia, o número de proletários aumentava nas cidades provocando uma forte oposição ao regime czarista que privilegiava a nobreza agrária, alguns integrantes da alta burguesia, o clero e a cúpula do exército.

Uma reforma em 1861 libertou os servos e distribuiu terras, mas os resultados foram tímidos.
Poucos camponeses receberam terras em quantidade suficiente. Apenas uma minoria de pequenos
e médios proprietários, os kulaks, se beneficiaram. O restante da população do campo continuava formada por um miserável proletariado rural. O ambiente era adequado á difusão de idéias revolucionárias. O regime czarista governava o império com mão de ferro. Os opositores do
regime eram perseguidos por um eficiente aparelho de repressão policial. Reprimia-me todo
tipo de oposição. Havia um controle severo sobre o ensino secundário, as universidades,
a imprensa em geral; Pessoas, aos milhares, eram enviadas para prisões e exílio na Sibéria.

O desenvolvimento industrial da Rússia começou tardiamente, em relação aos países ocidentais avançados, e foi possível graças à participação de capitais estrangeiros principalmente ingleses e franceses.. Mesmo assim, foi inferior ao das demais potências européias. Em sua economia, as relações capitalistas de produção entrelaçavam-se com as de tipo feudal.O pagamento de juros
sobre este capital fazia com que grande parte dos lucros não continuassem no país. . Em 1877, dos 150 milhões de habitantes russos, apenas 1 milhão eram operários.

Nesse clima, surgiram vários grupos de oposição.
No final do século XIX, as idéias socialistas chegaram até a Rússia, através do Partido Social-Democrata, criado em 1898, que passou a abrigar os socialistas russos - entre eles
Vladimir Ilich Ulianov, popularmente conhecido como Lenin.

Guerra Russo Japonesa: 1905

Em 1905, os russos foram derrotados pelos japoneses, numa guerra motivada por disputa sobre
a região chinesa da Mandchúria. As duras condições de vida da maioria da população, a corrupção que reinava na corte e esta derrota, tornaram a situação interna russa mais conflitante.

A insatisfação popular se manifestou por meio de greves e motins nas principais cidades. Os cossacos (soldados da guarda imperial) reprimiam violentamente as manifestações populares,
e o movimento de 1905 foi abafado.

Domingo Sangrento

Em janeiro de 1905, uma grande multidão reuniu-se ás portas do palácio imperial para pedir audiência ao czar. O exército abriu fogo contra eles matando muitos dos manifestantes. Esse fato, denominado "Domingo Sangrento", serviu de pretexto para uma série de revoltas no país inteiro. Uma poderosa unidade da frota do mar Negro, o encouraçado Potemkin, se juntou aos rebeldes.

A Composição Partidária


A eclosão e os efeitos da Primeira Guerra Mundial em 1914 demonstrou a incompetência da corte
e da aristocracia russa, desmascarando a falsa ordem constitucional. Durante a guerra, a economia russa desmoronou. Especuladores obtinham grandes lucros, enquanto a maioria da população passava por necessidades. A inflação corroia os salários, empresas faliam. Os soldados russos,
mal armados e mal preparados, morriam aos milhares nas frentes de combate e muitos
começaram a desertar.

Os operários organizaram greves, manifestações e passeatas. Os social-democratas (POSDR), partido de oposição, participaram ativamente do movimento contra a guerra e o regime. Devido a uma série de divergências internas, o partido acabou por se dividir em duas facções:
Os bolcheviques (palavra que significa "maioria"), dirigidos por Lenin; Defendiam a revolução imediata conduzida pelos operários e camponeses, liquidando de vez com o capitalismo liberal.
Os mencheviques, a "minoria", Achava que não deveria acabar com o capitalismo e sim
reforma-lo. Após, então, viria a revolução conduzida pelos burgueses com o apoio de camponeses
e operários. Esse partido teria, mais tarde, um simpatizante e futura liderança, Alexander Kerenski.

Outro partido surgido no início do século XX foi o Partido Constitucional democrata (cadete) que representava a burguesia liberal moderada e pretendiam implantar uma monarquia constitucional. 
No campo surgiu o PSR, Partido socialista russo, de tendência anarquista e que defendia as
idéias de Bakunin, líder revolucionário russo de esquerda. Eram radicais, pretendiam acabar
com a monarquia e suprimir qualquer tipo de autoridade.

A Revolução de 1917

Nas primeiras semanas de março de 1917 , eclodiu um movimento revolucionário na cidade de Petrogrado (atualmente São Petersburgo). As tropas do exército aderiram à revolução, e até os setores mais moderados da sociedade russa abandonaram o czar
Nessa ocasião, reorganizaram-se os sovietes, conselhos de operários e soldados, surgidos no movimento de 1905. Todos pressionavam o governo provocando manifestações de rua e greves generalizadas. A polícia não conseguia deter o movimento e o exército se recusava a marchar
contra a população. Nicolau II abdicou. Os revolucionários formaram um governo provisório composto por tendências políticas variadas, dirigido por Alexandre Kerenski , um dos líderes de
um partido chamado Socialista Revolucionário, e ligado ideologicamente aos mencheviques.
A princípio pretendiam consolidar uma monarquia constitucional, mas posteriormente acabaram
por implantar um governo republicano.

A burguesia liberal e vários setores da aristocracia apoiaram o
novo governo, que iniciou uma série de reformas. Entre elas,
destacamos a adoção do sufrágio universal, a convocação de uma Assembléia Constituinte, anistia aos líderes revolucionários bolcheviques que estavam exilados.Era um governo um tanto
quanto contraditório. existiam dois poderes paralelos:
A Duma ( parlamento) composto por moderados e os Sovietes
( conselho de operários) mais radicais e que pretendiam acabar com a monarquia.
Enquanto isso, a guerra contra a Alemanha continuava. A crise criada pela guerra e a variada composição do governo revolucionário não permitiram que os grandes problemas econômicos
que afetavam a população russa fossem solucionados.

A "DUMA" e os "SOVIETS"

O que é soviets

Um dos primeiros conselhos de trabalhadores soviéticos foi organizado por Trotsky em 1905. Um conselho popular de estrutura livre que defendia uma forma de governo socialista radical e atuava como um governo paralelo.
Composto de analfabetos, operários, soldados e até camponeses, seus membros eram escolhidos por aclamação popular, funcionava sem jurisdição e sem qualquer regra ou procedimentos fixos.



Sua composição política era quase que totalmente composta de socialistas que
diziam representar os verdadeiros interesses dos trabalhadores. Os objetivos do Soviets
eram basicamente dois: Primeiro a criação de uma ordem exclusivamente socialista na Rússia e segundo ao enfraquecimento de todas as forças políticas não socialistas, chamados por eles de "burgueses" ou "capitalistas". Combatiam radicalmente os membros do governo provisório
de Kerenski, apesar desse também ser de certa forma um dirigente soviet. Somente em junho
de 1917, a instituição "Soviets" foi reconhecida como fundamental para o sucesso do
movimento revolucionário na Rússia Com a vitória de Lenin, o Estado socialista ficou, pelo
menos em teoria, estruturado e submetido a um Conselho de operários (Soviets) localizados
nas fábricas, locais de trabalho diversos, nos bairros,etc

O objetivo fundamental era vincular a atividade quotidiana das massas aos problemas
fundamentais do Estado, da economia etc. E, também, uma forma de evitar que a administração destas questões se tornasse privilégio de uma burocracia isolada das massas.
Os soviets se organizavam no local de trabalho, elegendo representantes que estariam junto aos trabalhadores todo o tempo, podendo, essa escolha, ser revogada a qualquer momento.
Segundo os socialistas, essa forma de escolha procurava dar aos soviets, um perfil diferenciado de democracia incentivando uma participação contínua e ativa da população no governo.

Diferente daquela democracia indireta, em que as massas votam a cada 3 ou 4 anos, de forma individual, em um representante que terá toda a liberdade para fazer o que quiser até as próximas eleições.

Os conselhos (Soviets) deveriam detectar, decidir e também implementar soluções para os problemas locais.

Duma

As pressões sobre o governo imperial czarista levou-o a promulgar o "Manifesto de Outubro"
em 1905, no qual fazia promessa liberais, tentando acalmar a oposição ao seu governo. dentre
essas promessas, além de transformar seu governo numa monarquia constitucional, o czar
prometia a adoção da DUMA, ou seja, uma Assembléia Nacional Parlamentar com a finalidade
de exercer um poder de caráter legislativo. Seria eleita com base na afiliação político partidária
e estendida a todos os partidos, incluindo os revolucionários mais radicais.

A primeira Duma foi eleita em março de 1906. Mais de 40 partidos e grupos políticos estavam representados com predomínio dos "kadets". Quando começou seus trabalhos, mostrou-se demasiado liberal para a administração czarista, levando o governo a dissolve-la;

A segunda Duma se reuniu em março de 1907. Era uma Duma hostil ao governo imperial e dela
fazia parte Lenine e os bolcheviques e por isso foi dissolvida mais depressa que a primeira.
O governo fez algumas mudanças no processo eleitoral para escolha dos representantes da
Duma de forma a favorecer os partidos mais conservadores.

A terceira Duma, beneficiada pelas mudanças do processo de eleição, possuía em suas fileiras
uma maioria de representantes da direita conservadora e cumpriu, integralmente, seu mandato
de cinco anos. Apesar do seu aspecto conservador, essa Duma introduziu muitas reformas;
concedeu direitos civis ao camponeses ao introduzir a justiça local e expandir
o sistema educacional;

A Quarta Duma, mais conservadora que a anterior, teve que contornar problemas diversos
com o início das revoluções da década de 20 e outros relacionados com a 1ª Guerra Mundial.

Após a revolução de outubro de 1917, essas Assembléias foram quase que ignoradas e durante o governo de Stalin, praticamente desapareceram.

O governo soviético

Os sovietes continuaram a funcionar, o governo provisório tornava-se cada vez mais impopular.
A timidez da política social do novo governo propiciou o avanço dos bolcheviques. Nesse quadro,
a liderança de Lênin cresce. O líder bolchevista prega a saída da Rússia da guerra, o
fortalecimento dos sovietes e o confisco das grandes propriedades rurais, com a distribuição de
terra aos camponeses afirmando que s eu governo traria pão, paz e terra ao povo.

Os bolcheviques tornaram-se mais numerosos, chegando a 80 mil militantes. Lenin pregava:
"Todo o poder aos sovietes". Sua meta era a adoção da ditadura do proletariado para realizar a revolução socialista na Rússia e alcançar a paz. Várias sublevações e protestos atingiram as principais cidades russas.

Kerenski estava isolado entre a direita contra- revolucionária e a esquerda bolchevista.

A Revolução de Outubro de 1917

O governo Kerenski não consegue se manter, isolado das principais facções em luta.
Da Finlândia, onde se havia exilado, Lenin coordenou os preparativos para aprofundar
a revolução.

Os bolcheviques ingressam em massa nos sovietes e Trotsky é eleito presidente do soviete de Petrogrado. A Guarda Vermelha, uma milícia popular, foi criada nas fábricas para ser o braço armado dos bolcheviques. Lênin entra clandestinamente na Rússia e convence o comando bolchevique a encampar a idéia de revolução.

A resistência de Kerenski é debelada e no dia 25 de outubro os bolcheviques triunfam. Parte da guarnição militar e dos marinheiros da frota do Báltico se juntou aos guardas vermelhos. Tomam
o Palácio de Inverno do czar. Kerenski foge da Rússia. Os bolcheviques, largamente majoritários
no Congresso dos Sovietes, tomam o poder em 7 de novembro de 1917. É criado um Conselho dos Comissários do Povo, presidido por Lênin. Leon Trotsky assume o Ministério dos Negócios Estrangeiros e Josef Stálin o das Nacionalidades (Interior). A Revolução Russa é vitoriosa e
instala o primeiro Estado socialista do mundo.

A Revolução de Outubro triunfou: os bolcheviques derrubaram o governo de Kerenski e
efetivaram o poder dos sovietes dirigidos pelo partido bolchevista, desde então denominado de comunista. Como conseqüência da vitória bolchevique teve início uma era de Terror, com o fuzilamento sumário de milhares de pessoas. O czar Nicolau II e sua família são executados
pelos bolcheviques.
O processo revolucionário já não pode mais ser contido,
as dissidências são esmagadas e a ameaça da
contra-revolução afastada.

O novo governo, presidido por Lenin, adotou uma
série de reformas radicais, baseadas no marxismo e executadas por meio da ditadura dos sovietes.
Os objetivos dos comunistas não eram apenas derrubar o governo provisório: Procuram criar uma nova sociedade, baseada no socialismo. Nacionaliza as terras que eram de propriedade da nobreza e da igreja e cede aos camponeses
o direito exclusivo de sua exploração.

O controle das fábricas é transferido aos operários, os estabelecimentos industriais são
expropriados pelo governo e os bancos nacionalizados. Moscou passa a ser a capital do país.
A propriedade privada dos meios de produção (terras, minas, fábricas) foi abolida.
Em março de 1918 , o governo soviético bolchevique assinou, em separado, finalmente, a Paz
de Brest-Litovsk com a Alemanha. Aceitando perder a Polônia, a Ucrânia, a Finlândia
e os países bálticos.

Conseqüências da Revolução Russa


Ao tomar o poder, os bolcheviques fizeram inúmeras reformas, entretanto, o sistema adotado
pela revolução não apresentou bons resultados. A fome e a miséria continuavam atormentando
a população russa. Internamente, os contra-revolucionários continuam tentando retornar ao
poder auxiliados pelas potências estrangeiras. principalmente européias, que tentavam
desestabilizar o regime soviético, considerando-o uma ameaça para a sociedade
capitalista burguesa liberal.

A ameaça de uma vitória dos contra-revolucionários leva o governo a tomar medidas de
exceção para reduzir a fome e modernizar o país. A indústria recebe estímulos para aumentar a produção, com a adoção de métodos de racionalização do trabalho. Técnicos estrangeiros são contratados para auxiliar a recuperação do parque industrial. O Estado confisca o trigo e torna sua produção monopólio estatal. A terra dos kulaks, médios proprietários rurais, é dividida e os camponeses pobres estabelecem governos locais para reunir o trigo excedente e administrar
sua circulação e consumo.

A má vontade da antiga camada dominante; os camponeses que demonstravam
resistência em entregar sua produção ao governo; os trabalhadores e soldados desanimados
diante das dificuldades a população descontente com os problemas de produção e abastecimento,
os operários insurgindo contra o governo e outras rebeliões internas, fizeram com que Lenin, em 1921, com a Revolução consolidada, instituísse a NEP (Nova Política Econômica), uma volta ao capitalismo de Estado, como solução para vencer o impasse econômico. E diz a famosa frase: 'É preciso dar dois passos para trás para depois voltar a avançar'.

O objetivo é planejar a economia e a sociedade. Logo é permitida a criação de
empresas privadas, como a manufatura e o comércio em pequena escala.
A liberdade salarial e a de comércio exterior são retomadas sob a supervisão
do Estado.
Os camponeses são obrigados a pagar taxas, em espécie, e são autorizados os empréstimos externos, como os negociados com a Inglaterra e a Alemanha.

Em 1924 é criada a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) com a adoção de nova Constituição. A criação de uma União é a fórmula encontrada pelos bolcheviques para conseguir manter unidos nacionalidades, etnias e territórios que pouco têm em comum.

Segundo a Constituição de 1924, as repúblicas têm autonomia, proposta que nunca saiu do papel. O poder é mantido por alguns líderes do Comitê Central por intermédio do Partido Comunista.

A guerra civil


A Transição do governo czarista para o socialista não foi um parto normal. Uma guerra civil entre
os bolcheviques e os brancos, antigos monarquistas, e outros setores que haviam sido derrotados na Revolução de Outubro teve início.
Os kulaks , médios proprietários, foram acusados de trair a revolução.O governo central de
Moscou enviou brigadas de operários ao campo para apoiar o movimento camponês contra os kulaks. A execução de kulaks e a morte de militantes bolcheviques nos conflitos com os exércitos
de russos brancos caracterizaram a guerra civil.

As potências vencedoras da Primeira Guerra Mundial, alarmadas pelas medidas tomadas pelo governo soviético, prestaram auxílio militar aos brancos.
Forças japonesas, francesas e inglesas ajudaram os contra-revolucionários.
Apesar do auxílio estrangeiro, o governo de Lenin triunfou sobre seus inimigos internos e
consolidou a revolução comunista no antigo império dos czares. Politicamente, o novo regime proclamou a nova ordem social na Constituição de 1918.A Constituição soviética contém uma declaração de direitos do"povo explorado e trabalhador".

A Ascensão de Stalin

Lênin, o fundador do primeiro Estado socialista, morre em 1924 e sua morte deu a
uma violenta luta pelo poder entre Trotsky e Stalin.

Os dois, marxistas, tinham concepções diferentes de política e revolução. Para Trotsky,
o sucesso do socialismo na URSS depende da vitória de revoluções operárias nos países vizinhos. Defendia, portanto, a revolução mundial permanente. Stálin, ao contrário, defendia a construção
do socialismo apenas na URSS, deixando de lado a tese da revolução mundial até conseguir a industrialização do país, com a União Soviética em pé de igualdade com as nações capitalistas.
Trótsky é um intelectual de formação sofisticada, viajado, criador do Exército Vermelho
e respeitado teórico Marxista.
 

Stálin é um revolucionário sem sofisticação, que soube construir uma máquina política
dentro do partido. É duro e brutal, como demonstra nos anos posteriores.
Stálin derrota Trótsky, que é destituído de suas funções, expulso do partido em 1927 é
deportado da União Soviética em 1929. Tempos depois, em 1940 é assassinado no
México a mando de Stálin.

Cronologia

1861 - Reforma liberta os servos e distribui terras.

1877 - Dos 150 milhões de habitantes russos, apenas 1 milhão eram operários.

1905 - Derrota russa perante os japoneses, greves e motins nas principais cidades.
Uma poderosa unidade da frota do mar Negro, o encouraçado Potemkin,
se junta aos rebeldes. As autoridades do czar reprimem violentamente
as manifestações populares.

Março de 1917 - Eclode um movimento revolucionário na cidade de Petrogrado
(atual São Petersburgo).

Julho de 1917 - Várias sublevações e protestos atingem as principais cidades russas.

25 de outubro de1917 - A insurreição popular eclode em Petrogrado.

Março de 1918 - O governo soviético assina a Paz de Brest-Litovsk com a Alemanha.

1918 - O novo regime proclama a nova ordem social em uma Constituição.

Bibliografia

ARRUDA, José Jobson e PILETTI, Nelson, Toda a História, Editora Ática, SP.

MEDVEDEV, Roy. Era Inevitável a Revolução Russa. RJ. Civilização Brasileira.

CROUZET, Maurice. História Geral das Civilizações, SP, Difusão Européia do Livro. 1969.

TROTSKI, Leon. Como Fizemos a Revolução.SP, Global

Leia Também....

A Segunda Guerra Mundial

A Crise Econômica de 1929

Os Donos do Brasil

O Processo Expansionista Europeu - Século XVI - A Colônia Brasil


Leituras Recomendadas  -  Click no Título

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917
Adhemar Marques e Nilse Ostermann

A COMUNA DE PARIS
Karl Marx e F. Engels

A FILOSOFIA POLÍTICA DE FIDEL CASTRO

Lore Wilkerson

A ESCRITA DA HISTÓRIA

Flavio de Campos e Renan Garcia Miranda

A GRANDE GUERRA DE 1914

Adhemar Marques e Alzira Collart

ARQUIPELAGO GULAG

Alexandre Soljenitsin

AS REVOLUÇÕES BURGUESAS
Paulo Miceli

A ORDEM NEGRA

Heinz Hohne

GUERRA FRIA

José Arbex Jr.

O CAPITAL - VOL 01
Karl Marx

LAMARCA
VHS - Paulo Betti

O ESTADO E A REVOLUÇÃO
Lênin

O MANIFESTO COMUNISTA
Karl Marx e Friedrich Engels

VISITE NOSSO ACERVO
DE LIVROS NOVOS E USADOS






Procure na BUSCA pelo
autor ou pelo título.
Se tiver dúvida insira apenas
parte do título ou autor
 
Use palavras-chave para
achar o que procura.
ou click em
Busca Avançada

Fique atento ao valor do frete. Adquira mais livros.
Até 1 kilo, o preço do frete
tem o mesmo valor
Eustáquio Lagoeiro Castelo Branco
Webmaster, Webwriter, professor graduado em história e sociologia,
pós-graduado com especialização em informática educacional
eduquenet@eduquenet.net

dom howard girlfriend